Boys, Colaboradoras, COMPORTAMENTO, Relacionamentos

Só não pode parar de tentar

22 de novembro de 2014

Temos o costume de nos cobrarmos tanto, e não sei por que motivo, nos sentirmos culpadas por algo que pensamos, falamos ou por qualquer ação que fuja do padrão. Mas o problema é: qual é padrão? Querida, pra viver não tem padrão. Cada um segue da forma que é feliz, ou pelo menos deveria. E na boa, se você não tá sendo feliz nas escolhas que tem feito é porque tem algo errado.

Quantos sonhos já não omitimos por sentir que estávamos fazendo algo errado? Ou quantas vezes paramos de nos aventurar num romance (daqueles de filme francês) por uma amiga que também tá afim? ( Okay que nessa situ o que mais nos faz sentir culpada é não desistir do carinha). Eu não sei vocês, mas passei minha adolescência toda nessa de me anular pra felicidade alheia. Imagina, aquele romance louco. Todo mundo se ama, se quer, se deseja, mas no fim acaba não se pegando por medo. Na boa meninas, não dá pra ter medo do amor – quem não arrisca não petisca, lembram? – ou permitir que outros sejam protagonistas da nossa própria história.

Das mil paixonites que já tive, acho que to revivendo uma no começo da faculdade bem ao estilo ensino médio. E sim, eu ainda não tenho vivido a protagonista. Às vezes a gente precisa quebrar a cara mais de uma vez, pra descobrir que o que nos faz pessoas melhores e evoluídas. Arriscar é a palavra chave na minha vida atualmente. Okay não sou a crazy girl em lugar nenhum, mas pros meus padrões de garota recatada e tímida nos relacionamentos, ando me arriscando e me expondo um bocado. Mas quantas vezes precisamos nos arriscar e nos envolver na mesma confusão? Acho que só Deus sabe.

Eu sinceramente não sei como essa história toda termina e se desenvolve. E é isso que me faz não querer parar ou desistir dessa aventura. Não importa quantas amigas deem conselhos ou “abram meus olhos”. – Querida amiga meus olhos já estão muito bem abertos e eu sei que vai dar merda. Fala sério, às vezes a gente só quer que dê merda.

Dá pra dizer que nos aventurarmos sem a menor intensão de saber onde isso tudo vai dar é o que deixa tudo mais emocionante. Afinal, do que vale entrar numa história já sabendo seu enredo? A vida fica sem surpresa. Sabe aquela música chiclete “Deixa se envolver pra eu te dar prazer e fazer valer cada minuto com você” (Okay já to dançando, chega rs)? Então, é isso ai. Tá na hora de parar de pensar no “e se” e deixar se envolver. Pra ver se o que é pra ser não rola logo e se não for, pula pra próxima etapa da vida, nem que essa etapa seja repetir tudo aquilo por quantas vezes a vida quiser.

Não fica com medo de se arriscar! A vida é mais feliz com riso solto, conversa boa, Deus no peito e amor pra vida inteira. Tenho muito amor pra guardar só pra mim. Tem que ter alguém no mundo com a receita certa pra me permitir compartilhá-lo totalmente, enquanto isso ando fazendo cobaias por aí e ó, da pra seguir feliz assim, é só não deixar a fonte secar. Deixa esse amor vazar, transbordar teu copo, teu corpo. A meta é ser feliz! Cada um com seus princípios e valores sem atrapalhar ou implicar com o amiguinho diferente. Se joga nessa via, nesse emaranhado de nós, emaranhado de sonhos, de medos, de amores, de desejos reprimidos. Se joga nessa vida louca, nesses amores de gozo, nessas viagens sem destino. Se joga e descobre quase tudo, chega de não saber quase nada. Volta a ser criança, só tenta.

Afinal, viver é mais do que estudar e trabalhar. Viver é se aventurar, não ter medo de errar. Vai logo, vai lá delirar.

Você Também Poderá Gostar

Comentários

Deixe seu comentário