Boa Forma, Saúde

Como curar ressaca nas festas de fim de ano

19 de dezembro de 2014

Fim de ano, festa da empresa, confraternização dos amigos de infância, festinha em família… É muito divertido participar das festas de fim de ano, mas o dia seguinte sempre nos reserva algumas surpresas. Como em época de férias é muito mais comum ver as pessoas passando do limite, uma palavra bem chata passa a fazer parte dos dicionários de muita gente: RESSACA.

Mas não estamos aqui para dar lição de moral em ninguém! Por isso, listamos as maneiras mais eficientes (e cientificamente comprovadas) de amenizar os efeitos da ressaca. Leia com atenção para não ficar passando mal no dia seguinte.

Importante: o Delírios de Donzelas é a favor da campanha ‘se beber, não dirija – ou utilize o Facebook para fazer declarações bombásticas’.

1. Cisteína: os brócolis salvam
Quando você estiver querendo que o mundo acabe e o álcool deixe de existir, você também vai querer que seu fígado libere todo o etanal do seu corpo. Também conhecido com acetaldeído, o etanal é uma toxina gerada pela reação do álcool no corpo humano. Pode causar dores de cabeça, náuseas e tontura.

Por isso, não há nada melhor do cisteína encontrada em ovos, brócolis, pimenta, cebolas e gérmen de trigo. Este aminoácido é responsável pela eliminação de boa parte do acetaldeído, sendo responsável pela aceleração no processo da cura da ressaca.

2. Potássio: bananas podem ajudar
Já reparou que quando você está no bar, é mais comum encontrar seus amigos no banheiro do que na mesa? Pois é, o álcool faz com que os seres humanos urinem muito mais do que o normal. Devido ao fato de as bebidas alcoólicas serem muito diuréticas, é comum que os nutrientes do corpo sejam eliminados junto com a urina.

O potássio é um dos que mais são eliminados no processo, por isso é de suma importância que as pessoas com ressaca comam alimentos ricos nesse nutriente – e não adianta fazer cara feia por causa do enjoo. A falta de potássio pode causar alguns problemas no sistema nervoso e muscular, por isso ingerir bananas, batatas chips e suco de laranja pode ser uma ótima ideia.

3. Frutose: o doce nunca é doce na ressaca
Você sabe o que é o glicogênio? Trata-se de uma reserva de energia vital para a sobrevivência dos animais, armazenada no fígado e nos músculos. Quando ingerimos álcool, o glicogênio é transformado em glicose e logo depois é eliminado do corpo pela urina. Por isso é muito comum a sensação de total cansaço nas manhãs “pós-bebedeira”.

E uma das maneiras mais simples (e rápidas) de recuperar as reservas de energia é por meio da frutose (açúcar oriundo das frutas). Encontrado em frutas, a frutose acelera o processamento do álcool pelo corpo. Infelizmente, isso não significa que as frutas vão ser gostosas, pois é fato que o paladar em dias de ressaca fica bastante alterado.

4. Sódio: o isotônico de verdade
O sal em excesso faz mal à saúde, mas ele é muito necessário para que o corpo consiga realizar algumas das principais reações químicas necessárias para a manutenção dos estados normais. Isso acontece porque o sal é rico em sódio, eletrólito essencial para os seres humanos. Junto com o potássio, o sódio é eliminado em grandes quantidades pela urina.

Acordou com ressaca? Está na hora de comer alguma coisa com sal. Mas há também outras formas de fazer o organismo recuperar o elemento químico. Ingestão de isotônicos é uma ótima alternativa, mas água de coco pode ser ainda melhor.

5. Água: recuperar o que foi perdido
Você sabe qual a relação entre desidratação e dores de cabeça na ressaca? Como o álcool faz com que as pessoas urinem mais do que o normal, existe uma grande perda de água. Por isso, o corpo tenta se reidratar roubando água do cérebro, que acaba ficando um pouco menor do que o normal. As membranas que ligam o cérebro ao crânio são esticadas e assim surge a dor.

Para fazer com que isso seja amenizado: água, muita água. O líquido é capaz fazer com que seu corpo seja reidratado, além de permitir que o cérebro volte a trabalhar das maneiras corretas. Logicamente, um copo de água não fará a dor passar em dois minutos, mas a reidratação é essencial para a “revitalização”.

Você Também Poderá Gostar

Comentários

Deixe seu comentário