Relacionamentos, Sexo

P.A., o seu melhor amigo casual

5 de dezembro de 2014

Tem um tema ainda muito estigmatizado por alguns, principalmente pelas mulheres: o sexo casual. “Ele vai me achar uma vadia se transarmos no primeiro encontro”, ou “o que vão pensar de mim?”, e até mesmo “ai, e no dia seguinte, como vai ser?”. Pois é, pois é, pois é, mulherada! Se uma coisa a gente aprende na vida é que neurose e “se” não mudam nada.

É preciso deixar claro que carência não se cura com relações sem compromisso. Mas elas servem, sim, para dar uma turbinada na autoestima e dar vazão a um desejo intenso. Seja com o gato da balada, seja com alguém conhecido, o segredo é curtir o momento e não alimentar expectativas quanto ao futuro da relação. “Para se encarar no espelho no dia seguinte, a mulher tem que estar segura do que quer e ser capaz de arcar com as consequências disso.

Quem assistia a série americana “Sex and the City” sabe que Carry Bradshaw e suas amigas tinham um conceito muito utilizado atualmente, o famoso P.A. (pau amigo). O P.A. nada mais é do que aquele boy magia que você sai de vez em quando, rola uma química a mais, mas nada que envolva um compromisso, um relacionamento. Ou seja, seu P. A. é a sua amizade colorida.

Sexo é libertador. Faz parte da nossa natureza, trazendo prazer físico. É bem diferente do papo de que precisamos fecundar e sermos fecundados. Afinal, sexo também é cultural. O ser humano faz sexo por prazer – e em algumas vezes, para procriação. Há outras razões não necessariamente bacanas para transar com alguém, como o sexo servindo de válvula de escape, de moeda de troca, de tentativa de suprir carências. E mesmo esses métodos podem levar à libertação, não como um fim em si, mas porque as pessoas crescem, amadurecem, repensam escolhas… e mudam. Passam a ter as rédeas da própria vida sexual.

Umas dicas…

Relaxa e goza!
Nossa ministra nunca poderia estar mais certa! hahahahaha Se você sentiu atração pelo cara, tá um clima maneiro, relaxe e faça o que o seu coração mandar. Procure um motel e nada de ficar tímida ou preocupada com seu desempenho, afinal, a ideia é não criar esperança de um “depois”, lembra? Outra regra de ouro é não fazer confidências para o gato nem invadir a privacidade dele.

Uma noite apenas
Lembre o que falei ali em cima: SEM COMPROMISSO! Então nada de perguntar o número do telefone ou falar de ligar no dia seguinte. Caso estajam na sua casa, você decide se ele vai passar a noite ou não; caso estejam na casa dele, espere o convite. E é preciso estar pronta para ir para casa sozinha se o gato não oferecer carona. “Sexo casual é como uma viagem ótima, da qual se volta melhor do que foi. Mas a ideia é fazer novas viagens, né?

amizade1

No filme ‘Amizade Colorida’ Mila Kunis e Justin Timberlake vivem um relacionamento casual

Regrinhas básicas

BIS: Pode rolar, mas cuidado com a expectativa, tá?

DESAPEGO: Sexo casual não cura carência!

EXPECTATIVA: Zero. No máximo, que a noite seja boa. Sem cobranças.

SEGURANÇA: Para rolar gostoso você tem que se sentir confiante e segura. Cuidado para não se apegar Se você se apaixonou, ou abre o jogo e luta para o caso virar algo mais sério, ou o melhor é cortar relações de vez.

O lado ruim do Sexo Casual
Um estudo da Universidade do Estado da Califórnia concluiu que os jovens adultos que praticam sexo casual apresentam maior tendência a sofrer depressão. Segundo o site Daily Mail, os especialistas descobriram que os níveis de ansiedade, ansiedade social e depressão são mais altos entre os estudantes que disseram ter feito sexo com alguém que conheciam por menos de uma semana.

Intitulada “Negócio de risco: há uma associação entre o sexo casual e a saúde mental entre os jovens adultos?”, a pesquisa envolveu 3.900 estudante heterossexuais de 30 faculdades norte-americanas. Deste total, 11% disseram ter tido relações sexuais com alguém pouco conhecido no último anterior ao questionário.

​Estudos anteriores haviam concluido que as mulheres tinham maior tendência a apresentar sintomas de ansiedade e depressão após sexo casual, no entanto, esta nova pesquisa não mostra diferenças entre os gêneros. “Ainda é prematuro concluir que os encontros casuais para sexo não trazem riscos psicológicos para jovens adultos. Mas os resultados sugerem que entre os estudantes universitários heterossexuais, sexo casual foi negativamente associado a bem-estar e positivamente associado a desconforto psicológico”, disse a responsável pelo estudo, Dra. Melina Bersamin.

Via Terra Saúde

E a pergunta que fica é: você está preparada para ter um P. A?

Você Também Poderá Gostar

Comentários

Deixe seu comentário