BEM ESTAR, Saúde

Doenças e o verão: combinação imperfeita

2 de janeiro de 2015

No verão, usa-se mais saias, vestidos e…bermudas, biquinis, maiôs. Esses últimos itens causam aquecimento da região vaginal, o que piora ainda mais no verão, onde ficamos horas e horas com roupas de banho molhada.

Toda diva precisa se cuidar não só no verão, mas em todas as estações do ano para prevenir as indesejáveis doenças ginecológicas.

Vamos conhecer algumas delas:

Candidíase
“É causada pelo fungo do gênero cândida, um microrganismo que pode ser, inclusive, transmitido durante o ato sexual, embora não seja considerada uma DST (doença sexualmente transmissível)”, explica Dr. Domingos Mantelli Borges Filho. Ela causa coceira e dor vaginal, dor para urinar, dor no ato sexual e corrimento branco com odor cítrico, tipo leite talhado. “O problema tem cura, e o tratamento deve ser feito com antifúngico via oral e creme vaginal, por uma semana”, ressalta o médico.

Trocomoníase
Ela causa inflamação da vagina e corrimento amarelo-esverdeado de odor desagradável associado à dor para urinor e dor durante o ato sexual. “É uma doença causada pelo parasita Trichomonas vaginalis e a transmissão é pela via sexual”, informa o ginecologista.

Ele ainda ressalta que, se não for tratada, a doença pode causar infertilidade e câncer do colo do útero. Para o tratamento, é indicado o medicamento por via oral, que é muito eficiente nesse caso.

Vaginose bacteriana
Essa doença se expressa por um corrimento amarelo ou branco-acinzentado com cheiro forte de peixe podre e qu epiora durante as relações sexuais ou durante a menstruação. Também podehaver ocorrência de ardor ou um pouco de coceira. “É causada principalmente pela bactéria chamada Gardnerella Vaginalis”, explica o especialista. O tratamento também é realizado com medicamento via oral e creme vaginal.

Obviamente, iremos também expor algumas dicas para evitá-las:

Evite usar calças apertadas, prefira utilizar vestidos e saias e prefira calcinhas de algodão.

Sempre apare os pelos pubianos, pois isso facilita a higienização.

Faça sempre higiene íntima após a relação sexual, após urinar ou evacuar, e sempre que trocar o absorvente; durante a menstruação, essa higiene deve ser feita junto com a troca de absorvente a cada quatro horas. O sabonete utilizado deve ser neutro ou sabonete higiênico íntimo indicado pelo seu ginecologista.

Não utilize sabonete comum na higiene íntima, e após a lavagem externa, utilize toalha higiênica para secar a genitália. O uso regular e descuidado do papel higiênico pode causar irritação local.

Lave roupas íntimas com água e sabão e seque-as ao sol, não seque peças íntimas em ambientes fechados e úmidos como banheiros.
Não compartilhe sabonetes, peças íntimas ou toalhas.

E tenha um verão feliz!

Você Também Poderá Gostar

Comentários

Deixe seu comentário