BEM ESTAR, Saúde

É coisa séria! – Intolerância à lactose

6 de janeiro de 2015

Um assunto extremamente falado nos dias de hoje além da intolerância ao glúten (assunto o qual daqui um tempinho desvendarei os mitos também) é a intolerância à lactose, mas você sabe exatamente como isso acontece? Por que isso acontece e que medidas podem ser tomadas para evitar? Vem comigo que eu vou te mostrar direitinho do que se trata esse assunto!

A intolerância a qualquer tipo de alimento, é caracterizada por dores e incômodos, ou seja, reações quando se consome aquele determinado alimento. Outra coisa muito importante para entender do que se trata o assunto, é saber que para cada tipo de alimento, temos (ou deveríamos ter) uma enzima especifica para digerir aquele alimento no estômago, por que do contrário, o alimento vai fermentar gerando desconfortos.

Pelo o que eu disse acima, já dá pra entender um pouquinho sobre qualquer tipo de intolerância, mas agora vamos focas na lactose. A lactose é o açúcar mais abundante no leite, e a intolerância a ela parte do princípio de o corpo da pessoa não ter a enzima (no caso do leite, a lactase) em quantidade suficiente ou no mínimo satisfatória para digerir a lactose, consequentemente o leite.

Mas quimicamente o que acontece no corpo quando ocorre a intolerância? Bom, primeiramente como dito acima, não possuindo as enzimas no estômago em quantidade suficiente para digerir a lactose, ela simplesmente não será digerida e ficará “pairando” no estômago, até o momento que começar a fermentar (por que o estômago possui pH ácido) liberando gases que causam muito desconforto abdominal.

Muitas pessoas acreditam que não há o que fazer para evitar que algum dia se torne um intolerante à lactose, e é claro que não há nada a fazer para garantir com toda certeza que você não terá esse problema um dia, mas há sim uma forma de diminuir as chances de isso acontecer, confira:

Infelizmente quanto maior a idade da pessoa, menos a enzima é produzida, isso por que: a lactase é produzida principalmente nos anos de lactação (ou seja, quando o principal alimento consumido pelo indivíduo é o leite) e isso acontece quando somos bebês/crianças. A injeção de leite estimula a produção da enzima por que funciona como uma resposta do corpo, então por esse motivo nas fases iniciais da vida, se produz muito a lactase, enquanto que na idade adulta,  não. Então uma forma de diminuir as chances de alguém se tornar intolerante à lactose é sempre consumir algum produto contendo a mesma todos os dias, nem que seja em pequenas quantidades, para que a diminuição da produção da enzima seja menos brusca.

Mas e agora, se aconteceu, como proceder diante disso? O que se pode comer? O que se deve evitar?

Bom, primeiramente deve-se consultar um médico caso sinta constantemente dores abdominais e caso haja a presença de flatulências, por que esse é  principal sintoma de intolerância á lactose. Depois disso o médico te passará coordenadas dependendo do nível de sua intolerância, isso é claro depois de realizar alguns exames laboratoriais, mas alguns tratamentos giram em torno de:

1. Ingestão direta da enzima: Esse é um bom tratamento uma vez que quando se ingere as enzimas, pode-se consumir doses pequenas de lactose sem gerar desconfortos, mas sem exagerar é claro. Isso é feito com o intuito de quando o indivíduo for comer fora, algum doce ou bebida que contenha leite, não ter que se privar de comer/tomar por ser leite com lactose.

2. Ingerir leite com 0,0% de lactose: Na sua própria casa o ideal é que se consuma o leite sem lactose, para que como dito acima, fora de casa a preocupação seja menos forte e a pessoa não tenha necessidade de se privar de certos alimentos/bebidas.

3. Ingestão de leite ou derivado com lactose todos os dias: contraditório não é? Acabei de falar que não se pode ingerir lactose sempre por causa do desconforto e agora digo que se deve consumir todos os dias? Vou explicar melhor. Lembra que lá em cima comentei que a ingestão da lactose estimula a produção da lactase, então, é necessário que todos os dias o indivíduo ingira EM PEQUENA DOSE algum alimento que contenha lactose, de preferencia um iogurte e não o leite, pra que essa ingestão seja mais indireta. Mas esse passo é feito paralelamente com o uso de remédios.

4. Dependendo do nível da intolerância também são receitadas injeções para aliviar as dores abdominais.

É isso galera, se quiserem saber de mais alguma coisa que tenha faltado podem falar aqui nos comentários que eu vou responder com muito prazer por que tenho profissionais que podem tirar qualquer dúvida do assunto por que estudo nessa área!

Beijinhos, se cuidem! :*

 

Você Também Poderá Gostar

Comentários

Deixe seu comentário