Beleza, MODA

Revolução fashion

28 de fevereiro de 2015

As roupas nos acompanham desde o começo de nossa vida. O homem na pré-história ao descobrir como cobrir o corpo conseguiu evitar o frio e enfermidades.

Cada geração possui suas tendências nos mais variados gêneros. Tanto que não há como afirmar que moda é desnecessário. A cultura fashion é o que faz sermos o que somos.

Cada roupa que vestimos mostra o nosso humor, gostos, jeitos, opiniões, comportamentos… É um fator que se auto explica para o ser humano.

Querendo ou não elas marcam os momentos da sua vida. Duvido que alguém consiga esquecer o vestido usado no casamento, à fantasia do carnaval, a roupa do primeiro encontro, o uniforme do colégio, entre outros.

Atlantic Sewwing Guild

“Roupas não vão mudar o mundo. A mulher que veste sim”, de Anne Klein. (Foto: Reprodução/Atlantic Sewwing Guild)

Desde a infância tenta-se entender o fascínio provocado por uma loja de roupas em sua mãe. Quem nunca ficou esperando numa loja muito tempo sentado numa cadeira acolchoada por seu responsável?

Trata-se de autoconhecimento e de um sentimento de segurança. Uma roupa que te faz bem é aquela em que você se sente confortável, bonita e ao mesmo tempo confiante.

Eu lembro quando criança de falar que nunca iria querer pedir roupa de presente e atualmente penso em estudar moda.

São inspirações do que pretendemos ser. Ao mesmo tempo mostra a noção de lógica e coerência. Porque para cada momento há um vestuário adequado.

E não há como esconder a influência que as marcas causam sobre todos nós. O olhar se torna diferente ao ver aquela etiqueta ou seu logo.

Por mais que exista um grande abismo social, sempre há como andar na moda pertencendo a qualquer classe.

São questões de escolha, para isso que existem as lojas de departamento.

Ali express

“A vida é muito curta para vestir roupas chatas” (Foto: Reprodução/Ali express)

Tudo começa com a vestimenta interna. No dia a dia usa-se algo confortável e de algodão por exemplo. Mas nas noites de luar deseja-se vestir uma lingerie Victoria’s Secret. Levanta a autoestima e dá um up no seu visual. Isso sem contar os diversos tipos de sutiãs como com bojo ou sem, tomara que caia ou não, Push-up, meia taça, sem aro, nadador… São infinitas opções. Na rotina você não liga para a impressão causada, pois você será a única a ver, porém em ocasiões especiais até o mais simples detalhe importa.

Após a escolha da vestimenta intima vem à decisão se será uma blusa, camiseta ou vestido. Depende do clima, do lugar, das pessoas, do humor, da sensação…

É uma mistura de história com sociologia, psicologia, matemática, filosofia, geografia… Na verdade engloba todas as matérias.

Desde a invenção do primeiro biquíni de tecido até o fio dental possui uma longa trajetória humana. A sociedade julga cada estereotipo e a roupa é um dos principais influenciadores. O que desejo expressar? O que sou? Qual o meu estilo? Não há como negar a existência da psicologia. As costuras, cortes… A matemática se faz presente desde a produção até o número de produtos no estoque. A geografia prova a globalização do que mais é aceito e as influências de cada civilização sobre a outra.

E então tem a calça, saia, short, bermuda. Sapato, sapatilha, sandália de salto, rasteirinha, chinelo. Meia, luvas, gorro, cachecol. Arcos, chapéu, boina, boné, prendedor de cabelo. Relógio, pulseira, anel, brinco, colar. Bolsa, mochila, sacola.

É a perfeita combinação dos elementos sem fazer com que haja exagero ou um efeito negativo. Unir o útil com o agradável, o feijão com arroz.

É uma lei, pois não se pode andar nu na rua e ao mesmo tempo uma opção de sofisticação. Ser cafona, brega, chique, horrível, maravilhosa… Está tudo numa mesma linha tênue.

Além das maquiagens que a cada dia nos provam como é possível eliminar possíveis defeitos ou imperfeições. É a inovação do seu eu a cada dia, uma parte de sua personalidade em cada pedaço seu.

Imgkid

“Uma garota deve ser duas coisas: superior e fabulosa”, por Coco Chanel (Foto: Reprodução/Imgkid)

É um vale tudo ou voltar pra casa.

 

Você Também Poderá Gostar

2 Comentários

  • leilampb2@yahoo.com.br'
    Reply LEILA MARIA PORTELLA BARCELLOS 1 de março de 2015 at 09:51

    “… pois você será a única a ver…”, lembrou-me minha Vó Nair dizendo “Cuidado com o que veste por dentro, vai que acontece alguma coisa e todos irão dizer: Por fora bela viola, por dentro pão bolorento”. Penso que devemos olhar o espelho e ver refletido o espetáculo de pessoa que está se arrumando, roupa íntima confortável sim mas sempre linda, vai que surge um “imprevisto” onde se precise impressionar bem…

    • Reply Isabela Barcellos 15 de março de 2015 at 12:03

      hahahahah Superconcordo :))

    Deixe seu comentário