LIVROS, Resenhas

‘A Mediadora – A hora mais sombria’, de Meg Cabot

8 de março de 2015
Foto: Reprodução/Facebook A Mediadora

Hey Hey Donzelas!

Vamos a mais uma Resenha da nossa saga? Se você ainda não leu a Resenha dos outros aqui vão os links:

A Terra das Sombras

O Arcano Nove

Reunião

Preparadas lindas?

Go !

No quarto livro Suzannah finalmente vai se dá conta que sim, está completamente apaixonada por Jesse. Mas veja bem, ela não pode estar apaixonada por ele, já que ele é um fantasma. Para que esse sentimento não aumente (o que não dá muito certo, já digo logo) Suzannah começa fingir que nada acontece com ela e Jesse. Como são férias de verão Suze decide arranjar um emprego pelo motivo mais claro: não quer esbarrar em Jesse durante todo o verão, bem … Ele mora na casa dela né, mais especificamente no quarto dela.  Esse é um dos motivos que leva a nossa mediadora a trabalhar de babá no Peeble Beach Hotel and Golf Resort. Sim, eu disse BABÁ.  Aposto que você está pensando “AFF… que saco. O livro inteiro ela fica de babá de algum pirralho chato? Não acontece nada? AFFFFF”. Calma querida leitora. Não se esqueça de que Suze é a nossa “mocinha” e por isso TUDO vai acontecer com ela. Como por exemplo: o menino que ela toma conta é um mediador. TCHÃÃRAAAM!

“-Eu … já disse – soluçou Jack em sua toalha branca e fofa. – Suze… eu não sou como as outras pessoas. Sou como você disse… esquisito[…] Suze, você não sabe por que eu não gosto de sair? Balancei a cabeça. Não tinha sacado. Mesmo então, eu não tinha sacado. -Porque quando eu saio – sussurrou Jack- , eu vejo gente morta. Juro que foi isso que ele disse. Igualzinho ao garoto daquele filme, com as mesmas lágrimas nos olhos, o mesmo medo na voz. E eu tive mais ou menos a mesma reação de quando vi o filme. Falei por dentro: panaca chorão.”

Depois dessa “revelação” Jack Slater, o pequeno mediador, passa a ser menos esquisito (mentira ele continua chato. Uma vez panaca chorão sempre panaca chorão.) Mas pelo menos ele vai trazer ação a esse livro. Vou te contar, o pirralho é mestre em se meter em problemas.  Vou abrir caminho para falar de um personagem, que apesar de não ter um papel “tão”  destaque nesse livro, vai se tornar importante na trama. Ele é irmão do Jack, Paul. Só digo uma coisa de Paul: Você ama ou odeia. Sem meio termo.

Pulando ao que realmente interessa, o verdadeiro problema de Suze vai começar quando seu padrasto começar a escavar o quintal da casa deles para fazer uma piscina.  É no meio dessas escavações que ele encontra uma lata cheia de cartas de uma mulher chamada Maria de Silva. Se você leu o primeiro livro vai entender completamente quem ela é.  Se você não leu, relaxa, eu conto pra você donzela.  Maria de Silva era vadia noiva de Jesse. Sim querida donzela. Jesse antes de morrer tinha uma noiva. N-O-I-V-A. Essa parte eu não coloquei na resenha do  “A Terra das Sombras” , porque achei que seria uma baita spolier.Pois bem,  quando Suze começar a ler as cartas,  Maria faz uma surpresinha pra ela. Não preciso dizer que Maria não apareceu simplesmente para tomar um chá né?escura

[…] o tempo que  passava dormindo era o único em que conseguia não pensar em Jesse. Mas vou lhe contar: tudo voltou com força total quando, apenas algumas horas depois, acordei com um susto e encontrei uma mão apertando minha boca. E, ah, sim, uma faca encostada na garganta. […]

-Escuta, garota idiota – sibilou Maria de Silva – Se você não fizer seu pai e seu  irmão pararem de cavar aquele buraco – sibilou ela. Bem padrasto e meio-irmão , eu  quis corrigir, só que  não pude por causa da mão na minha boca. – Vou fazer você lamentar  ter nascido. Entendeu?

Recado dado Maria, porém desejo não realizado. E Suze também não ficou muito feliz quando seu padrasto continuou a escavar. O temor da nossa mediadora é que fosse encontrado algo que fizesse o próprio Jesse seguir em frente. Como Suze poderia se ver sem Jesse ao seu lado?

Esse é um livro bem dramático (tipo novela mexicana. Zoeira.), mas como os outros têm aquele “ar” de comédia. Ok gente. Tem muita comédia. E o final … bem é de tirar o fôlego! Eu perdi o meu. To tentando achar até hoje, HAHA (piadinha de escritora. Releva e ri Donzela).

Bem minhas lindas, essa foi a resenha do quarto livro. Espero que tenham gostado.

Beijos e Beijos.

É isso aí!

 

 

 

Você Também Poderá Gostar

Comentários

Deixe seu comentário