COMPORTAMENTO

Sobre se dar o valor e de quem ele é.

7 de março de 2015

Muito ouvi que deveria me dar o valor, mas nunca entendi o que eu estava fazendo para não me dar valor. O problema estava na explicação: você tem que se dar valor para te darem valor.

No fundo nunca entendi o porquê tinha que me privar de ser eu mesma, para que me dessem valor.  Ué, o valor não era meu? Eu quem não tinha que me dar? Pensei que fosse o suficiente.

Nunca entendi por que era feio conversar com meu porteiro ou porque beber uma garrafa de vodka não era coisa de menina e muito menos que 22h não era para moça direita estar na rua.

Vão me dar o valor para que? Para casar, ter filhos e cuidar da casa? Confesso que esse nunca foi meu plano de vida e se um dia acontecer, legal… Mas tem tantas outras mil coisas que quero antes disso, que nunca parei para pensar no nome que darei aos meus possíveis filhos.

Mas ai vem à questão, você não gosta de ser tratada bem? Sim, gosto! Quem não gosta? Mas, para isso não terei que falar palavrão, cruzar as pernas, ouvir calada, me privando de viver do meu jeito?

Se eu xingo não significa que não seja educada e que não saiba tratar bem as pessoas, se eu não ligo pro lugar, apenas para cerveja boa, barata e gelada, não significa que estou disposta a sair com meu chefe e pouco importa com quem ou quantos eu durmo ( E não é preciso ser vulgar para ser livre sexualmente).  Mereço que me respeitem pela profissional, pela pessoa que sou, pelo meu caráter.

Mas ai eu paro e olho para trás e realmente eu não me dava o valor, não esse valor que me falavam, mas o valor que tenho por ser eu mesma, o valor que tenho sem precisar ser suficiente para ninguém.

Por ter vivido dias que eu só queria tal pessoa e não me importava como ela fosse vir. Perai, não estou aqui para mendigar um beijo, sexo ou conversa… Não tenho que me contentar com meia boca! Não me dava o valor quando sedia em fazer algo que eu não queria ou me calava porque poderiam ficar chateados com minhas palavras (Não é desculpa para ser grosso, tudo é como se diz). Ai sim, entendi que o valor não está no que vão me dar e, aliás, tanto faz, mas sim o valor que eu tenho dentro de mim e que preciso me respeitar por ele.

Valor não está no superficial das atitudes, muito menos em certos comportamentos ou regras sociais impostas em tempos antigos. Se dar o valor, vai além do que os outros pensam sobre você, mas o principal, vai sobre como você se sente e se respeita sobre suas vontades e que não precisa ter que se afirmar, se boa e suficiente para todos. Valor é questão pessoal, é você com você mesmo.

 

Você Também Poderá Gostar

Comentários

Deixe seu comentário