Pé na Tábua

Barra do Garças, Mato Grosso #ContaMais

14 de julho de 2015

E o #ContaMais de hoje leva vocês a um lugarzinho no Centro Oeste que fez história na vida dessa blogueira que vos escreve. Vamos a um breve resumo: aos 17 anos de idade me mudei para Barra do Garças, interior do Mato Grosso, para cursar Jornalismo na Universidade Federal. Morei na cidade por um ano e meio e hoje me considero mato-grossense de coração. Barra do Garças faz divisa com Goiás e tem uma beleza natural indescritível. Por que eu to falando dela? Porque é meu destino de férias e quero fazer inveja em vocês! :*

Barra é a principal cidade do Vale do Araguaia (sim, aquele rio que virou novela da Globo) e tem, aproximadamente, 60 mil habitantes. É cidade pequena, do interior, daquelas que todo mundo se conhece. Localizada no leste do MT, a 550 km da capital, Cuiabá. A cidade fica na união dos rios Garças e Araguaia. É a coisa mais linda de se ver! 🙂

A cidade podia ser no Nordeste para explicar o calooooor que faz o ano todo. Mas isso é facilmente contornado, já que Barra conta com nada mais, nada menos, que 14 cachoeiras lindas e maravilhosas. As mais conhecidas são: cachoeira Cristal, da Maçonaria, do Pé da Serra e, a minha predileta, do Bateia.

Cachoeira do Bateia (Foto: Carol Danelli)

Cachoeira do Bateia (Foto: Carol Danelli)

Olha só a previsão do tempo para o inverno..

20150705191315

A cidade conta ainda com o Parque Estadual da Serra Azul, onde tem o Cristo Redentor, o discoporto e o complexo de cachoeiras. A Serra do Roncador e o Parque das Águas Quentes também são pontos turísticos da cidade. Para quem gosta de balada, o Porto do Baé reune os principais bares e boates da cidade.

Porto do Baé (Foto: Marcelo Ventura)

Porto do Baé (Foto: Marcelo Ventura)

Durante a época de seca (mais ou menos de junho a setembro), o nível de água dos rios abaixa e acontece, em julho, a temporada de praia do Araguaia. Por incrível que pareça, essa viagem fará com que eu aproveite uma época da cidade que nunca aproveitei. rsrsrs Shows, festas e luais acontecem durante o mês e atrai gente de todo canto.

Para chegar em Barra o melhor caminho é por Goiânia. Vá de avião até lá e de Goiânia pegue um ônibus para BG. A melhor companhia de busão é a Xavante: tem toda hora e é mais confortável e dava lanchinho bom. hahahahahahahahaha

Justamente por esse potencial turístico, a cidade conta com alguns hotéis e pousadas, sendo o maior (e melhor e tb o mais caro) o do atual prefeito, o Hotel Araguaia, mas é possível encontrar uns valores bem em conta. Aliás, viajar para Barra não é caro. Tirando as passagens, o custo de vida lá é bem barato. Existem bares mais em conta, as festas são baratas e open bar. Combinação impossível, pelo menos aqui no Rio de Janeiro.

O povo de lá é uma atração a parte. Não se espante se encontrar pessoas de botina e chapéu, mas não é lei. Pessoal receptivo, gente boa.. Sou bem suspeita para falar, pois sou mega apaixonada pelos meus amigos de lá e por tudo que a cidade me ofereceu.

Lado ruim da cidade…

Nem tudo é perfeito, não é mesmo? A vida cultural em BG é bem pobre. Não tem um cinema na cidade. As diversões são festas e cachaça.

Esse é um lado que os meus queridos e amados Anormais tentam ajudar produzindo show e stand-ups no anfiteatro da cidade! (Meus orgulhos!)

Enfim, galera, se deliciem com as fotos da minha cidade do coração, boas férias pra mim e fiquem de olho no nosso Facebook e Instagram, farei invejinha emvocês! 🙂

Você Também Poderá Gostar

Comentários

Deixe seu comentário