COMPORTAMENTO, Relacionamentos

Odeio o Dia dos Namorados

7 de junho de 2016

Conforme o tempo passa as suas amigas começam a casar e você começa a ser convidada para casamentos, chás de bebês/panelas/casa nova e menos para festas de 15 anos. Você provavelmente está se formando, indo morar sozinha, mas a pergunta que não quer calar está lá: “mas, e os namoradinhos?”.

Eu sempre fui uma pessoa namoradeira e já perdi as contas de quantos namorados apresentei para a minha família. O problema é que nada durava. O relacionamento mais duradouro que tive foram de quase 2 anos e eu era adolescente. É difícil conviver com outra pessoa por tanto tempo, ainda mais quando se tem convicções e ideologias difíceis de serem contornadas. Enfim, eu nunca fui conhecida por ser fácil de lidar e isso sempre refletiu nos meus relacionamentos.

O último namoro sério que tive acabou há um ano e meio quase e ainda hoje, apesar da campanha e da carência, não me sinto preparada para um novo relacionamento. Meus amigos vivem querendo me apresentar alguém e até minha mãe entrou na “missão”. o que piorou bastante depois que minha prima de 12 anos começou a namorar.

E essa época do ano é a pior! Hahahaha

Mesmo quando estou com alguém o Dia dos Namorados me incomoda, a ponto de me relacionarem com aquele filme “Odeio o Dia dos Namorados”. Ver casais felizes não me incomodam, mas a necessidade de estar com alguém no Dia dos Namorados, estar feliz e apaixonado me irrita bastante. Na verdade, tudo que é obrigatório e padrão me irrita bastante. Parece que entramos em uma bolha!

20587340

Olha quantas pessoas superficiais, comprando presentes que não sabem se seu namoro vai durar o tempo de parcelas, enquanto isso, pessoas reais estão sozinhas, esperando apenas que chegue o dia de São João para comer bastante (ESSA SOU EU). HAHAHAHAHA

Não se obrigue a ser feliz por conta de uma data comercial. E isso vale para todas as datas que o comércio nos vende felicidade. Seja feliz com quem você ama, e não necessariamente precisa ser outra pessoa (amor próprio – UHUUUUL), de outro sexo, como a sociedade nos impõe. Seja feliz, independente do dia, guarde momentos bons, que não tem preços e sim valores, muitas das vezes imensuráveis.

Você Também Poderá Gostar

Comentários

Deixe seu comentário