COMPORTAMENTO

As jogadas da vida ninguém prevê

17 de julho de 2016

Talvez você deva ler isto ouvindo essa música aqui. Não questiona, ajuda a criar a atmosfera.

Como de praxe, me peguei refletindo sobre todas as vezes que botei o meu medo de sofrer na frente de qualquer esperança, vontade, amor, desejo. Aquele momento que tudo para, você hesita e sua cabeça enlouquece com tanta possibilidade de ter seu coração despedaçado outra vez; se pega decidindo entre o sim e o não, entre ir ou não ir, entre se apaixonar ou sumir de vista, entre mudar de emprego ou continuar no seguro. Minha racionalidade e meu alerta-sofrência já me tiraram de muitos perrengues, me levaram para longe de decisões ruins e relacionamentos piores ainda. Mas essa mesma racionalidade me fez perder dias que poderiam ser os melhores da minha vida. Ou não. Não há como eu saber e não há motivo para revirar o passado. Se for revirar, que seja para aprender a tomar um caminho diferente. Por que tanto medo de sofrer? Por que ter que prever todas as jogadas da vida se ela nem arrumou as cartas para você ainda? Aonde queremos chegar com tanto medo? Não queremos andar com o peso do mundo nos ombros enquanto pisamos em ovos. Estar um passo a frente de qualquer erro que você possa cometer é fechar as portas para todas as oportunidades que estão te esperando. Sofrer é parte da vida, é quase um estágio concreto dela. Sei que não é nada agradável ter que viver sabendo que todo amor pode te levar ao sofrimento, mas uma vida de arrependimentos é pior ainda. Só consigo imaginar o quanto deve ser incrível chegar a um estágio avançado de velhice e lembrar com um sorriso no rosto e carinho de todos erros e acertos que te levaram aquele momento específico da sua linha do tempo, a ser quem você se tornou, tendo essa mesma bagagem de experiência que talvez seja uma vergonha para você agora mesmo.

A sensação de ter seu coração partido, eu sei, é ter um elefante caindo em cima de você. Cacos de vidro dentro do peito. Um apagão inesperado. E a sensação de finalmente se sentir pronta pra amar de novo? Arrebatadora. Mas a chegada do amor… É uma flor se abrindo. É ar fresco pela manhã. É ver um vídeo de um bebê gargalhando. É um céu incrivelmente azul. Imagina não sentir nada disso, nunca, porque o medo te impede de quebrar barreiras, de amar, de estar disposta a tirar a mão dos olhos assustados e olhar em volta. E o que há em tentar? O receio é bom, mas o medo paralisa. Assim como eu, teu coração deve ter uma coleção de momentos que só queremos voltar atrás magicamente para agir, criar coragem. Até me deixo abrir o baú desses momentos e analisá-los, mas bem rápido, não posso me prender a algo que não pode ser mudado.

E a súplica de alguém que conhece arrependimentos é simples: não sofra por antecipação. Não abandone oportunidades antes que elas apareçam. Tenha certeza que viveu a vida mais plena possível e aceite a dor, se ela por acaso vier. Esteja disposta ao amor quando estiver pronta para tal, viva um amor digno e não aceite menos do que você merece. Palavras fazem tudo parecer mais fácil, mas nunca será simples. Só esteja disposta a levantar quantas vezes precisar e a amar quantas vezes seu coração puder. A vida cuida do resto.

Você Também Poderá Gostar

4 Comentários

  • Reply Carol Danelli 17 de julho de 2016 at 21:31

    Gata, to chorando aqui. Você leu o meu diário?

    • annac.oli@hotmail.com'
      Reply Ninha Castro 19 de julho de 2016 at 18:19

      Eu tava sentindo que você precisava desse texto, ta vendo <3

  • minnie_ckl@hotmail.com'
    Reply Carla Brunner 18 de julho de 2016 at 11:12

    Obrigada por me despertar nesse dia! Obrigada por me lembrar que posso ser mais forte! Simplesmente, obrigada!

    • annac.oli@hotmail.com'
      Reply Ninha Castro 19 de julho de 2016 at 18:55

      Estou feliz que tenha ajudado! Estou aqui pra isso <3

    Deixe seu comentário