O que você não sabe sobre “Procurando Dory”

24 de julho de 2016

Esse era o filme mais esperado do mês de Junho, sem exagerar, talvez do ano. Após 13 anos (no universo dos personagens, apenas um ano se passou) estreou a continuação de “Procurando Nemo” e eu acho que foi tão boa quanto as nossas expectativas. É um filme indicado para toda a família (inclusive para a tradicional brasileira rs), mas acho que a nossa geração que assistiu ao filme anterior na infância e atualmente é adolescente ou jovem adulto tem um gostinho e apreço especial pelo longa <3

Procurando Dory arrecadou 9,2 milhões de dólares em sua pré-estreia nos Estados Unidos e fixou um novo recorde para pré-estreias na categoria animação. A marca anterior era de “Minions, que faturou 6,2 milhões de dólares em sua pré, no ano passado.

Conta a história de Dory mostrando desde quando era filhote, sua relação com os seus pais, como conheceu Marlin e Nemo, o surgimento de novas amizades como a com Hank, o encontro com velhos amigos e como sempre lidou com a sua perda de memória recente, além de claro haver ‘procuras’ no filme rs

Fonte: www.ew.com

Fonte: www.ew.co

Basicamente retrata a história de Dory, que se perdeu de sua família e tenta reencontrá-la. Infelizmente, esse triste fato não existe só na ficção: Já são mais de 9 mil crianças desaparecidas no Brasil. Por conta disso, a ONG Mães da Sé, em parceria com algumas salas de cinema realizou uma campanha para conscientizar os espectadores sobre esse problema. Num vídeo intitulado ‘Procurando Nossos Filhos’, que está sendo exibido antes do filme, o nome de Dory é substituído pelo nome das crianças desaparecidas, com fotos e informações sobre elas.

 

Não tem como não se envolver com a trama que lida com questões importantes de forma acessível a todos e que é uma das melhores animações que retrata o mar com tanta perfeição e riqueza de detalhes.

Assisti primeiramente ao filme em Inglês 2D (não consegui esperar para ir ao cinema então assisti em algum site mexicano que gravou o filme em um cinema americano rs) e depois em Português 3D.

Qual a diferença? As piadas do filme são adaptadas de acordo com o idioma então são diferentes, entretanto ambas são divertidas. Por exemplo, em Português eles usam as nossas gírias o que nos aproxima a história. Além de na versão brasileira a jornalista Marília Gabriela fazer parte do filme e na versão americana ser a atriz Signourney Weaver. E o polvo Hank ser dublado por Antonio Tabet (nosso queridinho do “Porta dos Fundos”, veja nossa reportagem com esse incrível comediante). Vale a pena assistir em qualquer uma das línguas rs

O efeito 3D é muito bom, portanto vale a pena pagar um pouquinho mais caro para visualizar os efeitos especiais em vez de ver em 2D nos cinemas ou numa resolução mais baixa na internet. Quer mais uma vantagem para ver no cinema em vez de na internet? Antes de o filme começar passa o curta da Pixar “Piper Descobrindo o Mundo” que é muito fofo.

Fonte: filmow.com

Fonte: filmow.com

“Procurando Nemo”, conta a história de um pai solteiro que atravessa o mundo atrás de seu filho que tem sequelas de um acidente, é uma grande trama sobre a superproteção e a aceitação da deficiência física.

“Procurando Dory não só continua essa tradição, como dá um passo à frente e trata de um assunto megacomplexo a deficiência intelectual de Dory, mais precisamente amnésia anterógrada, ou a incapacidade de reter informações novas que está ligada a danos no hipocampo – onde são armazenadas as novas memórias no cérebro. Por isso, a personalidade, o humor, os talentos e até a memória de longo prazo – que ficam em outras partes do cérebro – continuam preservados. É esse o tipo de esquecimento retratado em outros filmes como “Amnésia e “Como se Fosse a Primeira Vez.

Fonte: produto.mercadolivre.com.br

Fonte: produto.mercadolivre.com.br

Enquanto o longa apresenta diversos personagens que também tem transtornos – como o polvo Hank, que após ser mutilado desenvolve uma espécie de estresse pós-traumático, o beluga Bailey, que tem sérios problemas de autoestima e a tubarão-baleia Destiny que tem problemas de visão. Esses personagens estão tentando encontrar a fé em si mesmos, superar suas inseguranças e ajudar os outros.

O filme lida com todas essas questões de forma superleve mantendo a pegada engraçada da personagem principal e adicionando personagens que não conhecíamos e que também nos fazem rir bastante (como Geraldo, Hank, Bailey, Destiny, Becky), descobrimos como Dory aprendeu a falar baleiês e de onde surgiu a canção “Continue a nadar”.

Fonte: www.relatably.com

Fonte: www.relatably.com

Obs: A ONG australiana Saving Nemo teme que aconteça à espécie de Dory (Regal Blue Tang) o mesmo que aconteceu à de Nemo (peixe-palhaço), ou seja, ser retirada dos recifes dos oceanos em quantidades enormes – cerca de um 1 milhão de bichinhos por ano. A finalidade? Enfeitar aquários. Os palhacinhos aquáticos, felizmente, se reproduzem facilmente em cativeiro, e deste modo puderam ser salvos da extinção.

Fonte: http://goo.gl/6nw8uL

Fonte: http://goo.gl/6nw8uL

Segundo a Saving Nemo, os Regal Blue Tang não se multiplicam em viveiros artificiais e, assim, certamente desapareceriam dos mares nessa mesma situação. E é por isso que, visando evitar o desastre, a ONG e outras instituições conscientes do problema lançaram nas redes sociais várias campanhas que pedem às pessoas para não comprarem um exemplar real da peixinha.

 

Esperemos agora por “Procurando Hank”. Para termos mais risadas e aprendizados <3

Você Também Poderá Gostar

Comentários

Deixe seu comentário